Anvisa adota emissão on line do Certificado Internacional de Vacinação

Documento é exigido dos passageiros com viagens programadas a países que exigem a comprovação de vacinação contra a febre amarela

 

Desde o final de janeiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) passou a disponibilizar a emissão on line do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). O documento é destinado a pessoas com viagens programadas a países que exigem a comprovação da vacinação contra a febre amarela e agora já pode ser solicitado sem sair de casa.

O serviço é gratuito e está disponível no Portal de Serviços do Governo Federal para qualquer pessoa que tenha em mãos o cartão que comprova a vacinação contra a febre amarela, emitido em qualquer posto de saúde no momento em que a pessoa é vacinada.

Tanto o certificado com emissão digital como aquele emitido nos postos da Anvisa e clínicas privadas têm o mesmo valor. Pessoas que já têm o certificado impresso nos postos não precisam fazer uma nova solicitação.

Somente nos 12 primeiros dias da implantação do novo serviço, a Anvisa recebeu mais de 6 mil pedidos de emissão digital. Cada um desses pedidos é analisado por um técnico da Agência e liberado para que o cidadão faça a impressão do documento em casa.

Mais de cem países exigem o CIVP do viajante. Os principais destinos dos brasileiros no exterior, porém, como Estados Unidos, Reino Unido e Portugal, não fazem esta exigência. Em outros casos, como Austrália, Bahamas e Tailândia, não é permitida a entrada no país sem o documento, inclusive para uma simples conexão do cidadão que estiver só de passagem.

 

Emissão on line

A primeira via do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) pode ser emitida e impressa ao acessar o Portal de Serviços (https://www.servicos.gov.br/). Caso necessite de segunda via basta acessar o portal novamente e imprimir. O arquivo com o certificado também será enviado pelo e-mail cadastrado no Portal de Serviços.

Atualmente, em razão do grande volume de pedidos, o prazo de análise pela Anvisa é de oito dias úteis, mas a meta é reduzir esse prazo para cinco dias úteis.


Documentação exigida

  • Número do CPF
  • Documento de identidade (foto ou arquivo digitalizado de Carteira de Identidade (RG), Passaporte)
  • A apresentação da certidão de nascimento é aceita para menores de 18 anos.
  • Comprovante nacional de vacinação (foto ou arquivo digitalizado)
  • Carteira nacional de vacinação ou comprovante de vacinação preenchido corretamente com a data de aplicação da vacina, nome do fabricante e lote, assinatura do profissional responsável e identificação da unidade de saúde onde o usuário foi vacinado.

 

Em caso de extravio ou preenchimento incompleto do comprovante nacional de vacinação, o interessado deverá dirigir-se ao serviço de saúde onde tomou a vacina e solicitar a segunda via do documento. Alguns municípios utilizam o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI). Nesse caso, o cidadão pode obter um novo cartão atualizado com todo o histórico de vacinação.

 

Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, entre em contato:

Coordenação de Saúde do Viajante em Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados - COSVI/GIMTV/ANVISA
Fale com a Anvisa: 0800 642 9782
Email: ouvidoria@anvisa.gov.br