Febre Amarela:

Veja como se prevenir contra a doença e as orientações para viagem ao exterior

Belo Horizonte, janeiro de 2018 - Nos últimos meses, em razão do surto da Febre Amarela em alguns estados brasileiros, os órgãos de saúde pública têm alertado a população para a necessidade de se prevenir contra a doença.

A febre amarela é uma doença febril aguda, de curta duração (no máximo 12 dias) e de gravidade variável. A forma grave caracteriza-se clinicamente por manifestações de insuficiência hepática e renal, que podem levar à morte. Deve-se levar em conta seu potencial de disseminação em áreas urbanas.
A doença só é transmitida por meio da picada de mosquitos transmissores infectados e não há um tratamento específico para o combate à febre amarela, por isso, de acordo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a medida mais importante de prevenção contra a Febre Amarela é a vacinação.

 

Vacinação

A população que reside ou que irá se deslocar para regiões silvestres, rurais ou de mata de áreas com recomendação de vacina (ACRV), deve se imunizar no Posto de Saúde mais próximo de casa.

Pessoas com mais de 59 anos deverão consultar a equipe de saúde para avaliação do benefício desta imunização, levando em conta o risco da doença e o risco de eventos adversos nesta faixa etária e as contraindicações. Da mesma forma, as gestantes deverão consultar a equipe médica para que esta avalie as contraindicações.

vacina contra Febre Amarela está disponível, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as unidades de saúde e deve ser administrada pelo menos 10 dias antes do deslocamento para áreas de risco.

 

Viagens ao Exterior

Devido ao surto de febre amarela, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia - CIVP com registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes procedentes do Brasil para entrar em países que constam na lista da Organização Mundial de Saúde - OMS.
Até o momento, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba foram os países que alteraram o status de exigência. Para verificar a informação atualizada sobre exigência vacinal contra a febre amarela do país de destino clique aqui.

Desta forma, os viajantes com destino a esses países deverão apresentar CIVP válido, isto é, com registro de vacinação contra a febre amarela realizada pelo menos dez dias antes da viagem.
Validade do certificado

Validade do certificado

Conforme diretriz da Organização Mundial de Saúde, para emissão do CIVP o viajante deve ter tomado uma dose da vacina contra a febre amarela que terá validade para toda a vida. Assim, que já estiver imunizado terá apenas que apresentar o cartão nacional de vacinação com os dados da vacina para emissão do CIVP.

O viajante que não tiver nenhum histórico vacinal comprovado deverá tomar uma dose para emissão do certificado.

O cartão nacional de vacinação deve estar preenchido corretamente com a data de administração e lote da vacina, assinatura do profissional que realizou a aplicação e identificação da unidade de saúde onde ocorreu a aplicação da vacina.

Fontes: e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG)